terça-feira, fevereiro 27, 2007

O nome é muito mais que um rótulo!!

Escolher um nome para os filhos parece tarefa simples, porém esta longe disto!
Na minha opinião o nome influência diretamente na personalidade do individuo, não simplesmente pela atribuição, mas sim pêlo seu uso. Vale ressaltar que o nome é uma das palavras mais ouvida pêlo próprio indivíduo. Ainda não tive tempo para pesquisar a fundo sobre isto, porém acredito que irei encontrar muito sobre o assunto. Por enquanto , segue um link muito interessante que deve ser visitado por todos aqueles que pretendem em algum momento de suas vidas atribuir um nome aos seus filhos.

Behind the name pode ajudar muito, enjoy !!!

Trocando em memórias... quer dizer, em miúdos.

Ucrania

segunda-feira, fevereiro 26, 2007

A SUDERJ Informa, sai Floc entra Ploc !

Enquanto isto num papo pois férias....
>>Cara tem que ver a habilidade do pessoal do interior matando porco!!!
... Sei não, eu não tenho coragem ... de matar animais, até mesmo uma barata já é dificil!!!

>>>> Porque voce tem medo de barata?

... Medo não, o problema é o barulho que faz ... PLOC!!!

Já estou com saudades!

De volta ao tronco!
Que bom que tem internet pra relembrar!

>>>>> Castelo - ES

quinta-feira, fevereiro 22, 2007

Fénix !!!!

De algum lugar perto de Heliópolis....

Ontem foi Quarta feira de cinzas.
Precisa dizer mais alguma coisa ?

quarta-feira, fevereiro 21, 2007

Pepecejadas carnavalescas

Papo de corredor
Alvernight: O ônibus que eu vinha quase quebrou ...
Mr. Bart: Como assim "quase quebrou" ? Voltando do carnaval e você já manda essa ? Tem que subir !!!
Alvernight: Calmae, deixa explicar ... O ônibus quebrou, mas foi consertado rápido, por isso que é "quase quebrou".
Mr. Bart: Então quer dizer que você só diz que algo quebrou se ficar quebrado eternamente ? Desiste de explicar porque essa já subiu !!!

Enquanto isso, ouve-se comentários sobre a vitória da Beija-Flor no carnaval carioca:
"Ela venceu porque é a única Escola-Empresa ... venceu porque foi a escola mais robusta" (autor desconhecido)

quarta-feira, fevereiro 14, 2007

Enquanto isto na terra do indio boióla!!!

Ao passar por Campo dos Goytacazes, algo me trouxe a lembrança a Historia do Brasil.

Com ela veio a lembrança das prendas oferecidas pelos exploradores em troca dos favores e riquezas dos nativos.

Neste momento pude perceber que após 507 anos, ainda recebemos espelhinhos, da mesma forma que nossos ancestrais recebiam. Só que agora com novo apelo, qualidade de vida!
Pra mim, desculpem-me, nada mas que espelhinhos.

terça-feira, fevereiro 06, 2007

Olha a macacada ae ...

http://www.youtube.com/watch?v=iqQiXUp9b8I
http://www.youtube.com/watch?v=YR71GnQ4CU4

Careerbuilder Working with Monkeys Declared Funniest Commercial

Working with monkeys. This CareerBuilder.com TV commercial was voted as the funniest commercial ad of the year and ranked amongst the most popular in USA Today’s Super Bowl Ad Meter poll. On Top ads for young adult category CareerBuilder’s working with monkeys scored 31%, better than Diet Pepsi and Adidas. And overall the brand (top ads in 2005)is in 5th position.

Peter Krivkovich, C-K president and CEO is visually pleased with the result. “Humor is a great way to grab a viewer’s attention but an ad can’t just be funny for funny’s sake. There needs to be a strategic insight behind it and, at the end of the day, it needs to move the needle for your client’s brand. This campaign did that overwhelmingly.”

I agree with you Peter Krivkovich one hundred percent. An ad cant just be funny for the sake of it. When humor is central to the message and message strongly communicates the concept nothing can stop it from hitting bull’s eye.

Careerbuilder in “working with the monkey” commercial features a human employee working in an office inhabited by chimpanzee co-workers.

Well, I certainly liked this one. And amongst funny others my choices were Nextel and Carlton Draught Beer, but they got voted out from the race. Well, may be my choice is not voter’s choice.

CareeBuilder has a big budget plan for 2006 Superbowl too and we all are eagerly waiting for another creative and funny ride from Cramer-Krasselt.

Fonte: http://www.adpunch.org/entry/careerbuilder-working-with-monkeys-declared-funniest-commercial/

Num mundo de BBB & Cicarelli, pra esta eu tiro o meu chapéu !!!

Cuidado voce pode não estar preparado para Isto!!!

Vai uma bananinha ai ?

Colocaram cinco macacos dentro de uma jaula. No meio da jaula, uma mesa. Acima da mesa, pendendo do teto, um cacho de bananas. Os macacos gostam de bananas. Viram a mesa. Perceberam que, subindo na mesa, alcançariam as bananas. Um dos macacos subiu na mesa para apanhar uma banana. Mas os cientistas estavam preparados para tal eventualidade: com uma mangueira deram um banho de água fria nele. O macaco que estava sobre a mesa, ensopado, desistiu provisoriamente de seu projeto.

Passado alguns minutos, voltou o desejo de comer bananas. Outro macaco resolveu comê-las. Mas, ao subir na mesa, outro banho de água fria. Depois de o banho se repetir por quatro vezes, os macacos concluíram que havia uma relação causal entre subir na mesa e o banho de água fria. Como o medo da água fria era maior que o desejo de comer bananas, resolveram que o macaco que tentasse subir na mesa levaria uma surra. Quando um macaco subia na mesa, antes do banho de água fria, os outros lhe aplicavam a surra merecida.

Aí os cientistas retiraram da jaula um macaco e colocaram no seu lugar um outro macaco que nada sabia dos banhos de água fria. Ele se comportou como qualquer macaco. Foi subir na mesa para comer as bananas. Mas, antes que o fizesse, os outros quatro lhe aplicaram uma surra. Sem nada entender e passada a dor da surra, voltou a querer comer banana e subiu na mesa. Nova surra. Depois da quarta surra, ele concluiu: nessa jaula, macaco que sobe na mesa apanha. Adotou, então, a sabedoria cristalizada pelos políticos humanos que diz: se você não pode derrotá-los, junte-se a eles.

Os cientistas retiraram então um outro macaco e o substituíram por outro. A mesma coisa aconteceu. Os três macacos originais mais o último macaco, que nada sabia da origem e função da surra, lhe aplicaram a sova de praxe. Esse último macaco também aprendeu que, naquela jaula, quem subia na mesa apanhava.

E os cientistas substituíram os macacos originais restantes por macacos novos, até que na jaula só ficaram macacos que nada sabiam sobre o banho de água fria. Mas, a despeito disso, eles continuavam a surrar os macacos que subiam na mesa.

Se pudéssemos perguntar aos macacos a razão das surras, eles responderiam: é assim porque é assim... Caiu a ficha? Por que é assim que ensinamos? Por que é assim que trabalhamos? Você tem fome de quê? Já pensou em se questionar, a fazer perguntas? Poderia ser de outra forma?

sexta-feira, fevereiro 02, 2007

Ser Jovem é cantar a solução sem sequer percebê-la

O mundo tão desigual, tudo é tão desigual oh ..oh..oh oh .oh.

E você o que prefere, a deusa ou a ceia?